segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Poesia


Feminista


Bem devagar sorrateira,
Ela se joga para frente,
Sem culpa,sem medo de ser feliz.
Mas não é impulsiva,
Avança na velocidade certa,
De uma forma muito sutil,
Olhando pra mim, me seduz.
Ela tem atitude,e isso não atrapalha,
Fico tão sem reação,
Que o coração dispara,
O tempo parece parar,
Não sinto meu corpo,
Não sinto o corpo dela,
Sinto uma cumplicidade,
Sinto ambicionar-se de mim.
Seus lábios me atacam,
Nossas bocas se selam,
Em um único equalizar.

SRM

Nenhum comentário:

Postar um comentário